9 ações recentes da França que promovem a igualdade de gênero

A igualdade entre mulheres e homens progride na França segundo ranking internacional. Desafio contra a injustiça continua!

A França mostra excelentes resultados em sua luta contra a desigualdade de gênero. Em novembro de 2017, o Fórum Econômico Mundial apresentou seu relatório sobre a paridade entre mulheres e homens, no qual vemos um verdadeiro progresso francês. O país passou do 17º lugar no ranking mundial em 2016 para o 11º no ano passado.

País do G20 com o melhor ranking

O ranking analisa se os países proporcionam acesso aos seus recursos e oportunidades equitativas entre homens e mulheres. Para isso, são estudadas quatro áreas: representação e oportunidades econômicas (salários, participação e funções de gestão); educação (acesso ao ensino básico e superior); emancipação política (representatividade nas estruturas de tomada de decisão); saúde e sobrevivência (expectativa de vida e relação meninas-meninos).

A França está em 11º lugar no total em 144 países. É o país mais bem classificado do G20, grupo que reúne as 20 maiores economias do planeta!

A defesa dos direitos das mulheres, a promoção da igualdade de gênero e a luta contra a violência baseada no gênero também é uma das principais prioridades da ação externa da França na promoção e proteção dos direitos humanos.

Confira algumas ações foram tomadas recentemente pelas autoridades francesas que desenvolvem mais justiça e diminuem a distância de vulnerabilidade social entre homens e mulheres:

1. Paridade na formação do novo Ministério francês

Em maio de 2017, o recém eleito presidente Emmanuel Macron formou junto ao Primeiro Ministro, Édouard Philippe, um novo gabinete composto de 18 ministros e quatro secretários. O novo governo à ocasião tornava-se estritamente paritário, com 11 mulheres e 11 homens nos mais altos cargos do Executivo francês. Um passo enorme na representatividade feminina na política francesa.

JPEG
Foto: Élysée – Présidence de la République française / Facebook

2. Paridade também dentro do Ministério das Relações Exteriores

52% do pessoal profissional do Ministério da Europa e dos Assuntos Estrangeiros da França (MEAE) é composto por agentes do sexo feminino. Existem quase 3.000 mulheres sobre um total de 5.500 funcionários! Os números do empoderamento feminino também crescem dentro de nossa Diplomacia, com um aumento de 26% em 2017 (se comparado a 2016) na quantidade de mulheres que ocupam o cargo de Embaixadoras da França em alguns países do mundo. As vagas de alto escalão na diretoria do Ministério também têm aumento: com 27% delas ocupadas por mulheres em 2017, contra 22% no ano de 2016.

PNG

Saiba mais no infográfico elaborado pelo MEAE.

3. Campanha do MEAE contra estereótipos de gênero e sexismo

O Cônsul Geral da França em São Paulo, Brieuc Pont, participou da campanha do Ministério das Rel. Exteriores da França contra estereótipos de gênero e o sexismo - veiculada no último 8 de março de 2017, Dia Internacional da Mulher. Na frase abaixo, o Cônsul destaca um clichê em ambiente de trabalho constantemente dirigido às mulheres que regressam de sua licença maternidade - e afirma: "quando voltei da licença paternidade, me perguntaram se eu tinha passado boas férias".

JPEG

4. Desenvolvimento de um licença maternidade harmonizada

Os planos do governo da França visam a instalação de uma licença de maternidade única e garantida para todas as mulheres, independentemente do seu status trabalhista (empregada, empresária, intermitente, não assalariada, status múltiplo, etc.). O benefício ainda seria alinhado ao mesmo garantido às funcionárias francesas devidamente registradas nas leis de trabalho do país.

JPEG
Foto: Getty Images

"Estamos trabalhando para melhorar a licença de maternidade, para obter mais equidade", confirmou a Secretária francesa para Igualdade de Gênero, Marlène Schiappa, à imprensa em setembro de 2017.

5. Aumento no orçamento da Secretaria de Estado para a Igualdade de Gênero.

Os fundos dedicados ao combate da violência contra as mulheres aumentaram 13% em 2017 e serão protegidos, segundo detalhou o governo francês no ano passado. Os planos são de ainda alocar adicionais 420 milhões de euros em 2018 para defender a igualdade entre mulheres e homens através do órgão com status ministerial - cujas atividades você pode acompanhar através das redes sociais!

6. Melhor controle de paridade nas empresas

A França lançou um guia para criar um sistema de cobrança de penalidades financeiras na função pública e privada, quando as obrigações de igualdade profissional não forem respeitadas.

PNG

Já estabelecida desde 2013, a lei Sauvadet prevê a introdução gradual até 2018, sujeita a penalidades financeiras, de uma cota de 40% de mulheres entre os altos funcionários nomeados a cada ano. No setor privado, novas medidas de controle e de inspeção serão fortalecidas para verificar se as empresas cumprem suas obrigações legais nesta área. Principalmente para diminuir a diferença salarial entre homens e mulheres.

7. Educação e combate cultural

O governo francês considera que a educação é a principal alavanca para lutar contra o sexismo, considerando que a escola tem um papel indispensável. Nesse nível, foi anunciado para 2018 o desenvolvimento de um "módulo de ensino" em todas as escolas do serviço público dedicado à prevenção e à luta contra o sexismo, o assédio e violência destinada às mulheres.

Para além da educação dos mais jovens, as autoridades francesas também consideram que se trata de sensibilizar sobre esta questão ao longo da vida. A partir desse ano, será implantado um grande plano de formação inicial e contínua no setor público, com especial atenção ao treinamento gerencial. Os profissionais da primeira infância também serão treinados para lutar contra representações sexistas desde uma idade precoce.

A atenção também será voltada para regular os vídeos da Internet ou jogos de vídeo-game para lutar contra os conteúdos que podem enfraquecer o combate do sexismo ou levar à violência de gênero.

8. Tour de France de l’égalité

A caravana de profissionais do Estado francês ligados à luta para empoderamento de gênero, chamada "Tour de França de Igualdade", vem sendo conduzida desde outubro de 2017 até o 8 de março de 2018, Dia Internacional dos Direitos da Mulher.

PNG

A turnê assume a forma de oficinas temáticas organizadas para permitir o maior número possível de pessoas a fim de se expressar com especial atenção para aqueles que não pertencem às redes institucionais e associativas.

Para espalhar o esforço da França pelo mundo, o Ministério das Relações Exteriores convidou as representações diplomáticas francesas do globo para transmitir o "Tour de França da Igualdade" através de oficinas de discussão e intercâmbios com nossos compatriotas no exterior!

9. Discussão para criação de lei contra assédio sexual nas ruas

O governo francês criou um grupo de trabalho para discutir a elaboração de um projeto de lei para lutar contra o assédio sexual nas ruas e nos transportes públicos. A iniciativa, que já existe em países como Argentina e Bélgica, inclui a possibilidade de instaurar uma multa para os assediadores. O projeto foi lançado pela secretária Marlène Schiappa.

JPEG
Foto:@MarleneSchiappa / Twitter

O desafio da França e do mundo continua para tornar nossa sociedade mais igualitária!
Gostou, Oprah?

GIF

publicado em 11/01/2018

início da página