Cineasta francês e debate sobre Maio de 68 marcarão lançamento do livro “TELALTERNATIVAS”

Obra aborda a omnipresença das telas na criação cultural, indo desde o desenho até as mídias eletrônicas; passando por teatro, literatura, pintura e cinema. O cineasta francês Philippe Sisbane estará presente ao evento, exibindo alguns curtas e refletindo sobre a referência a maio de 68 no imaginário social contemporâneo.

PNG
Com apoio do Institut Français do Brasil e da Aliança Francesa, o Núcleo de Pesquisas e Realizações TELAA – Telas Eletrônicas, Literatura & Artes Audiovisuais – da Universidade de Brasília (UnB), a Editora Horizonte e a Livraria Cultura convidam para o lançamento do livro TELALTERNATIVAS, o primeiro volume da “Coleção Entre Telas”, a ser realizado na Livraria Cultura – Villa Lobos, no dia 11 de setembro de 2018, a partir das 18 horas.

A obra congrega artigos, ilustrações, fotografias, entrevistas, histórias em quadrinhos, depoimentos, entre outras manifestações artísticas – coligidos a partir de aportes dos participantes do I Encontro Entre TELAAs, promovido na UnB em dezembro de 2016. A organização é assinada pela professora e pesquisadora da UnB Junia Barreto, que é coordenadora do Núcleo TELAA, e pelo jornalista Telmo Fadul.

O lançamento será precedido pela seleção de alguns curtas realizados por Philippe Sisbane, que virá de Paris especialmente para o evento, e pela Mesa Redonda “Maio de 68: as telas, 50 anos depois”.

A discussão reunirá alguns autores do livro que pensam soas linguagens poéticas e midiáticas em torno de problematizações político-sociais. Em seguida, teremos o lançamento do livro com a presença de alguns dos participantes e dos organizadores da obra.

Composição

O livro TELALTERNATIVAS tem 05 grandes tempos, fiéis às orientações de pesquisa propostas pelo Núcleo em seus Encontros ‘Entre TELAAs’. O primeiro – “Telas” – dá o tom da diversidade formal que prevalecerá ao longo de toda a leitura. O texto introdutório, de Junia Barreto, interroga o contexto crítico a partir do qual o Núcleo percebe as diversas telas. A seguir, focalizando na figura do escritor João Paulo Cuenca, o relato de Walmir Góis, uma entrevista com o próprio autor e uma história em quadrinhos do artista visual recifense João Lin, em diálogo com ‘a morte de João Paulo Cuenca’ (romance e filme).

O segundo tempo, “Fotografia, desenho, pintura, quadrinhos”, concentra testemunhos de quadrinistas, críticos e profissionais das HQs, e dois artigos – do pesquisador e professor Rodrigo Fontanari, sobre fotografia, e do quadrinista e artista Pedro Franz, que volta suas cogitações a partir do dístico “desenhar” e “escrever”.

Na sequência, é a vez das “Artes urbanas, arquitetura, teatro e performance”, com colaborações das pesquisadoras e artistas Karina Dias e Marina Guzzo, da diretora e produtora teatral Andrea Caruso Saturnino, além de depoimentos dos professores Pedro Russi e Regina Helena Alves.

“Cinema e Literatura” são contemplados conjuntamente, com vários depoimentos de escritores, realizadores e críticos de cinema, além de duas importantes reflexões, do editor José Roberto Barreto Lins e do realizador audiovisual Marcus Ligocki Júnior. Uma entrevista com o veterano cineasta Vladimir Carvalho integra também este bloco.

As “Mídias Eletrônicas” compõem o último tempo da obra, nas palavras do ‘multi-telas’ Marcelo Machado, do gamemaker Felipe Dal Molin, dos pesquisadores e professores Daniel Hora e Patrícia Moran. O editor francês Gérard Wormser também integra a seção, refletindo sobre questões de editorialização. O depoimento de Telmo Fadul e o manifesto do poeta e professor Augusto Rodrigues encerram o livro.

Coleção “Entre Telas”

O TELALTERNATIVAS é o primeiro volume da Coleção “Entre Telas”, que já prepara a publicação de seu segundo número: “As temporalidades das telas”. Como o precedente, essa obra está sendo formada com a cooperação dos convidados II Encontro Entre TELAAs, ocorrido também na UnB, em dezembro de 2017.

Exibição de curtas-metragens e encontro com o diretor

PNG Philippe Sisbane iniciou a carreira como assistente de produção e montador, escreveu e dirigiu vários curtas, média e longa metragens (“Félix et les Loups”, 2014), além de documentários premiados em diversos festivais.

Paralelamente, expõe peças fotográficas, atua como script doctor e ensina na Universidade Centrale Supélec.

Mesa Redonda “Maio de 68: as telas, 50 anos depois”

O debate que antecederá o lançamento do TELALTERNATIVAS pretende retomar o movimento de Maio de 1968 na França para discutir as estratégias culturais da contestação dos poderes dominantes. Cada um dos participantes disporá de 15 minutos para sua intervenção pessoal, questionando a permanência das tentações autoritárias frente ao sonho coletivo de um progresso social e cultural. Seria possível um empoderamento dos criadores e intelectuais para enfatizar a consciência da complexidade e das contradições da sociedade brasileira? Em seguida, será aberto o debate geral e o público poderá se manifestar ou dirigir questionamentos aos convidados.

Serviço: Lançamento - TELEALTERNATIVAS

Local: Livraria Cultura Shopping Villa-Lobos - Avenida das Nações Unidas, nº 4777 - Alto de Pinheiros

Data: 11 de setembro de 2018

- 18h
Exibição de curtas-metragens (“Doudou perdu”; “Le coma des mortes”) e um extrato do longa “Félix et les loups” do cineasta Philippe Sisbane, seguida de conversa com o diretor

- 19 h
Mesa Redonda “Maio de 68: as telas, 50 anos depois”

- 20h30
Lançamento do livro TELALTERNATIVAS

Para mais informações, clique aqui e acesse o site da Livraria Cultura.

publicado em 11/09/2018

início da página