"Noite das Ideias" promove conferências e debates com evento gratuito em São Paulo [fr]

Na quinta-feira, 30 de janeiro de 2020, Brasilia, Rio de Janeiro e São Paulo vão comemorar juntos a livre circulação das ideias com uma noite de conferências, encontros, fóruns, mesas-redondas, projeções e performances artísticas. Em São Paulo, o evento acontece na Casa das Rosas - participe!

PNG

A Embaixada da França no Brasil, em parceria com o Institut Français na França, tem o prazer de lançar a primeira Noite das Ideias no Brasil - a quinta no mundo, que acontecerá em 70 países - sob o tema: “Ser vivo e floresta”, na quinta-feira dia 30 de janeiro de 2020, simultaneamente em Brasília, São Paulo e Rio de Janeiro.

Em São Paulo, o evento acontecerá no jardim da Casa das Rosas, das 18h45 às 23h45 (entrada livre e sem necessidade de inscrição prévia). O evento é coordenado pelo Consulado Geral da França em São Paulo.

Esta primeira edição da Noite das Ideias quer propor um momento de reflexão criativa sobre a floresta, seus desafios, suas concepções e sua variedade - da floresta tropical à mata atlântica, do cerrado aos maquis mediterrâneos. Este tema será pensado e vivenciado seguindo diferentes abordagens: filosóficas, científicas, antropológicas, ecológicas, técnicas e sociais. A programação também contará com momentos artísticos e criativos (projeções e performances).

2 eixos serão privilegiados:

• “A floresta como ser vivo”: à luz das descobertas e técnicas científicas mais recentes, bem como de um novo pensamento e uma nova filosofia de vida e de abordagens alternativas sobre floresta presentes em práticas espirituais e locais, a floresta aparece como um ser vivo por si só, como um todo, um macro-organismo operando em simbiose.

• "A floresta como local de seres vivos": discutir a floresta hoje também implica pensar nela como um lugar de seres vivos que não apenas vivem lá, mas que também administram e moldam este espaço. É um lugar de resiliência histórica, de habitação, de biodiversidade. A atualidade expressa fundamentalmente a urgência de um "ser vivo" da floresta - com o verbo "ser" no infinitivo que soa como um chamado, um grito - de um lugar a ser compreendido e protegido.

3 Mesas redondas (com 10 convidados):

• Ernesto Neto: grande escultor brasileiro, da Escola de Artes Visuais do Parque Lage no Rio. Ele trabalha com a floresta e, em particular, com uma comunidade indígena no Acre.
• Laymert Garcia dos Santos: sociólogo, UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas..
• Jean-Baptiste Vidalou: filósofo francês autor do ensaio Être forêts (La Découverte, Paris, 2017), sobre as florestas francesas como lugar de engajamento.
• Deborah Goldemberg: escritora e antropóloga brasileira.
• Ricardo Cardim: paisagista e botânico, ele está desenvolvendo o conceito de “florestas de bolso” nas cidades para restaurar a floresta nativa.
• Ricardo Abramovay: professor sênior do Programa de Ciência Ambiental do Instituto de Energia e Ambiente da Universidade de São Paulo, escritor (Amazônia: por uma economia do conhecimento da natureza, Elefante, 2020).
• Sebastián Wiedemann: cineasta-pesquisador e filósofo colombiano, UNICAMP - Universidade Estadual de Campinas.
• Jean-Paul Ganem: artista plástico e “artista da paisagem” (« land art ») francês. Ele realizou inúmeros projetos paisagísticos no Canadá, Europa e no Brasil, em particular em São Paulo.
• Marina Tavares: representante da ONG Black Jaguar Foundation, que está implementando o Corredor de Biodiversidade do Rio Araguaia, no centro do Brasil.
• Santídio Pereira: artista brasileiro, representado pela Galeria Estação, presente em 2019 nas exposições Nous les Arbres (Fundação Cartier, Paris) e 36° Panorama da Arte brasileira. Sertão (MAM, São Paulo).

2 Momentos artísticos e criativos:

• Performance da artista Elisabeth Finger e duas bailarinas.
• Exibição do longa-metragem: "Era uma floresta", de Luc Jacquet, documentário, 2013, 78 min; e do curta-metragem "Curupira, besta dos bosques", de Félix Blume, 2018, 35 min, sobre os sons e lendas da Floresta Amazônica.

publicado em 23/01/2020

início da página